Cuidados Com a Placa Interoclusal

A placa interoclusal é a melhor amiga de quem apresenta Disfunção Temporomandibular, por isso, nada mais justo que cuidarmos bem dela. Mas você sabe como cuidar da sua placa?

Ingestão de Alimentos

Não coma ou beba nada com a placa que não seja água mineral. Qualquer outro líquido ou alimento pode escurecer, aumentar a proliferação de bactérias ou danificar sua placa.

Higienização

Higiene a placa com água fria, escova e pasta dental. Nada mais. Qualquer solução antisséptica, água quente ou morna pode causar danos à placa.

Armazenamento

Guarde a sua placa sempre seca , qualquer umidade favorece a proliferação de bactérias. Procure colocá-la sempre dentro do estojo ao retirá-la da boca, isso vai evitar possíveis perdas ou fratura na placa.

Quebrar a placa porque ela estava no bolso em cima do qual você acabou se sentando, enrolá-la no guardanapo para almoçar e esquecê-la no restaurante, deixar em cima da mesa e o animal de estimação acabar pegando são os incidentes mais comuns.

Cuidar da sua placa é cuidar de você.

 

Postado por Equipe Clínica Com a tag , , , , , , , , Deixar um comentário

Você Realmente Sabe o Que é Dor Crônica?

Você já trabalhou concentrado por horas no seu escritório e de repente alguém acendeu a luz e você se deu conta de que havia ficado escuro e por conta disso você estava perdendo o rendimento, mas até aquele momento não sabia o porquê? Agora se coloque em outra situação: experimente colocar um brinco de pressão na orelha e deixá-lo ali por alguns dias. Se você é mulher e já teve essa experiência sabe que depois que retiramos o brinco percebemos a orelha dolorida ainda que ela não estivesse doendo antes quando o brinco estava lá.

Nos dois casos, ainda que você não tenha percebido a diferença de iluminação ou a dor da pressão do brinco, você começou a se sentir inquieto, desconcentrado, irritado, estressado e impaciente.

A dor crônica funciona mais ou menos assim. Não percebemos que ela influencia tanto a nossa vida até que nos livremos dela. Mas ela o faz e pode ser muito prejudicial. No nosso dia-a-dia lidamos com marido, filhos, família, chefe, colegas de trabalho, amigos, compromissos… qualquer alteração no nosso comportamento afeta diretamente nossos relacionamentos.

Com a DTM é a mesma coisa. As dores causadas pela Disfunção da ATM afetam nossa vida por comprometer nosso bem estar e nossa qualidade de vida e a maioria das pessoas não percebem ou nem ao menos sabem do que estão sofrendo.

A Wikipédia define dor crônica como “dor relacionada a uma injúria recorrente ao organismo que já dura a pelo menos 3 meses.” Não espere 3 meses para procurar ajuda. Não coloque a sua qualidade de vida em risco. Dores freqüentes, aparentemente inofensivas, precisam sim de tratamento. Fique esperto.

 

Postado por Equipe Clínica Com a tag , , Deixar um comentário

Você é o que você come: 10 dicas para comer melhor

A Disfunção Temporomandibular é multifatorial. Isso quer dizer que ela é influenciada por diversos fatores, entre eles, a qualidade de vida do paciente. Quanto pior a sua qualidade de vida, pior a sua DTM, o que deteriora ainda mais o quadro que se transforma numa bola de neve.

Uma alimentação saudável e equilibrada vai além do emagrecimento. A nutrição está diretamente relaciona ao seu bem-estar e ajuda muito no controle das tão comuns dores de cabeça, relacionada a 90% dos casos de disfunção da ATM. O consumo excessivo de alimentos ricos em sódio, cafeína (café, refrigerantes cola, chá mate, chá verde, chá preto), produtos industrializados e ricos em tiramina (queijo curado, bebidas alcoólicas, molho shoyo, carne curada, etc) podem agravar as dores de quem sofre com cefaleia, por exemplo.

Para ajudar você a se cuidar melhor seguem  10 dicas para você melhorar a sua alimentação fornecidas pelas nutricionistas Amanda Silva e Luana Dalvi na palestra do PACTO do dia 17 de outubro de 2012:

 

 

 

  • Dica 1: Comece bem o dia, tome café da manhã todos os dias.
  • Dica 2: Não fique mais de três horas sem se alimentar. Fracione suas refeições.
  • Dica 3: Aumente o consumo de frutas.
  • Dica 4: Modere o consumo de carnes vermelhas, consuma peixe pelo menos uma vez por semana e evite frituras e alimentos gordurosos.
  • Dica 5: Use sal com moderação e evite alimentos ricos em sódio.
  • Dica 6: Aumente o consumo de hortaliças.
  • Dica 7: Modere o consumo de doces e alimentos ricos em açúcar.
  • Dica 8: Termine bem o dia, procure consumir salada no jantar ou no lanche da noite.
  • Dica 9: Beba no mínimo 2 litros de água por dia.
  • Dica 10: Seja ativo; pratique atividade física regularmente!

Cuide-se. Faça esse PACTO com você mesmo! :)

Postado por Equipe Clínica Com a tag , , , , Deixar um comentário

O que você faz em 1 minuto?

O estresse é um grande inimigo da população mundial , como todos sabemos, mas é especialmente prejudicial aos portadores de  Disfunção Temporomandibular ou Disfunção da ATM. Com o aumento da tensão as pessoas tendem a apertar mais os dentes, roer mais as unhas, contrair mais os músculos da face, costas e pescoço, desencadeando dor de cabeça, dor na cervical e outros sintomas típicos da DTM.

A meditação ajuda a diminuir os níveis de estresse e te ensina a controlar melhor os picos de emoção que influenciam o nosso organismo de diversas formas. O vídeo abaixo, encontrado no youtube, nos ensina de forma rápida e prática como integrar a meditação ao nosso dia-a-dia em um instante. O vídeo tem 5 minutos, mas a meditação só 1, tente e dê essa chance a si mesmo.

Você tem 1 minuto? ONE MINUTE MEDITATION

___________________________________________________________________

Lembrando que hoje é dia de Palestra do PACTO no Centro Médico de Brasília, 716 Sul, Bloco E, Sala 507, às 19hrs com as nutricionistas Amanda Branquinho Silva e Luana Taquete Dalvi.

Nos vemos lá!

Postado por Equipe Clínica Com a tag , , , , , , , Deixar um comentário

Vamos fazer um PACTO?

7 meses que criamos a SBDOF – Sociedade Brasileira de Disfunções Temporomandibulares. Acabamos envolvidos com tantas coisas para melhoria da especialidade que trata a DTM que, confessamos, acabamos deixando o blog um pouco de lado. Agora, nessa próxima etapa, voltamos não só com o blog mas com uma novidade: o Programa PACTO.

O PACTO é um programa interdisciplicar participativo de gestão de saúde direcionado aos pacientes com DTM. Sendo a DTM uma doença crônica multifatorial uma vez que resulta de diversas causas, o Centro de Odontologia Integrada Simone Carrara selecionou com rigor profissionais da Odontologia, Medicina, Fisioterapia, Psicologia, Educação Física, Nutrição e Fonoaudiologia, reunindo diversas especialidades da área de saúde para ajudar e amparar os nossos pacientes de acordo com as necessidades particulares de cada caso.

Além disso, estaremos realizando palestras relacionadas ao universo da Disfunção Temporomandibular para orientar aqueles que necessitem, sendo eles pacientes ou não. A próxima palestra terá como tema “Dor Crônica: Experiências Emocionais e Alterações Corporais” e será realizada hoje às 19 horas no Espaço PACTO no mesmo edifício da Clínica: SHS 716 – CMB Bloco E – Sala 507 – Asa Sul, Brasília/DF. Dúvidas e informações pelo telefone: (61) 32451016.

Se você apresenta algum dos sintomas: dor de cabeça, dor na face, dificuldade para mastigar ou movimentar a boca, estalos, dor de ouvido e no fundo dos olhos, dor na cervical, tontura, zumbido, procure um especialista. Podemos ajudá-lo.

Postado por Equipe Clínica Com a tag , , , , , , , , , Deixar um comentário

Nasce a SBDOF – Sociedade Brasileira de Disfunções Temporomandibulares

Olá a todos!

Temos boas novidades para voces! Ha tempos usamos esse blog para divulgar uma disfunção que atinge grande parte da população sem que essas pessoas saibam do seu real problema. Por isso, estamos muito orgulhosos de informar-lhes sobre a criação da SBDOF, Sociedade Brasileira de Disfunções Temporomandibulares e Dor orofacial.

A ideia da Sociedade já vem amadurecendo há algum tempo. Nós, profissionais de odontologia envolvidos com a especialidade, somos testemunha do sofrimento e desespero de muitas pessoas que sofrem com as dores de cabeça, zumbidos, dores mandibulares, limitações de abertura bucal e outros sintomas. Essa foi uma conquista nossa! Assim, quando nesse sábado, 28 de janeiro de 2012, estávamos comemorando o sucesso da reunião, que ocorreu no mesmo dia durante o 30º CIOSP (Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo), VOCÊ também estava em nossos pensamentos.

Contamos com a presença de todos os profissionais com papel relevante dentro da especialidade. Nascemos fortes. Mais de 10% de todos os especialistas registrados na CFO optaram por se associarem e se unirem a essa luta. Existem Associações com mais de 20 anos de existência que ainda nao conquistaram essa porcentagem de participação.

Teremos muito trabalho pela frente e contaremos com o apoio de outros órgãos dentro da odontologia. Em menos de 24 horas havíamos recebido emails de vários países, bem como das principais instituições do Brasil, nos parabenizando e nos fornecendo apoio, como a AAOP (Academia Americana de Dor Orofacial), Universidades de dentro e fora do pais, do CFO (Conselho Federal de Odontologia) e do Ministerio da Saude. E você também pode nos ajudar. Informe-se sobre a disfunção e comente com seu marido, amigos, namorado, familiares. Toda ajuda e bem vinda!

Um brinde a mais essa conquista. E ao direito que temos de nos cuidar e viver bem.

Equipe Clínica Simone Carrara.

Postado por Equipe Clínica Comentário(s) (5)

Simples Assim

Visitar o dentista regularmente não está no hábito da maioria dos brasileiros. Segundo o IBGE, apenas cerca 40% dos brasileiros visitaram o dentista em 2009. Contudo, talvez nem mesmo estes saibam que os benefícios de ir ao dentista vão muito além da saúde bucal. Na vida social, um sorriso bonito e saudável ajuda em muitas situações, desde conquistas amorosas ao simples convívio com amigos. No campo do trabalho, pesquisas dizem que pessoas de boa aparência tendem a se destacar profissionalmente, e o sorriso possui papel fundamental nesse processo.

Mas ao se falar da boca, não há como não se falar de saúde. Cuidados com a boca são importantíssimos, pois, se não tratada freqüentemente e corretamente, problemas dos mais variados podem surgir, desde doenças bucais locais a infecções mais sérias.

Para compreender melhor, é só observar o dia-a-dia. Trabalho, estudo, contas. São tantas as obrigações que a saúde costuma ser deixada de lado. Mas, no meio disso tudo, surgem outros problemas, que geralmente não são percebidos, como uma pequena descalcificação em um dos dentes. Mas daí vem os filhos, defeito no carro e, novamente, sem perceber, algo mais surge na boca, decorrente da descalcificação: cáries. Não dá para restaurar, adia-se um pouco. O indivíduo sente uma dorzinha, mas nem dá bola, pois também tem outras preocupações, como obrigações do trabalho, assistir o jornal, acompanhar a novela ou o futebol. Piorou, agora nem núcleo ou coroa, só implante e com enxerto. Para que tanto prejuízo biológico? Na visita periódica ao dentista é feito o diagnóstico precoce que evita danos, reduz o investimento e poupa o tempo.

Além da vida atribulada, outros motivos afastam os pacientes das clínicas odontológicas: medo da dor, falta de informação ou receio com o custo. Entretanto, se esquecem que quanto mais o tratamento é adiado, mais difícil, dolorosa, demorada e cara será a solução.

É incontestável que a melhor maneira de se evitar idas ao dentista é marcar periodicamente consulta de revisão com seu dentista de confiança.

Você já ouviu tudo isso, quem sabe não é a hora de prestar atenção? Cuide-se.

Postado por Equipe Clínica Deixar um comentário

22 Primaveras

Na época das grandes navegações as mulheres portuguesas não se casavam no mês de agosto. Não por falta de vontade ou pretendentes, mas porque era nesse mês que os homens partiam nos navios à procura de novas terras. Nós da Clínica Simone Carrara nos inspiramos não no sentimento das mulheres que temiam a perda de seus amados, mas na coragem e esperança daqueles que buscavam um mundo novo, melhor e mais próspero. Por isso, comemoramos com orgulho o nosso nascimento e crescimento nesse mesmo mês todos os anos.

22 primaveras completamos hoje. E ainda que o dia 21 seja o dia oficial, 2011 vem nos presenteando todos os meses. Ganhamos novos e excelentes profissionais nas áreas de dentística e também na de fonoaudiologia com a Dra. Liseane  Holdefer que faz seu doutorado em zumbido e possui formação em psicologia com especialização em TCC (Terapia Comportamental Cognitiva) – essa técnica de terapia é uma das mais citadas em artigos na área de DTM relacionadas à psicologia.

Para comemorar inauguramos o Programa ACTO- PACTO – Programa Participativo de Gestão de Saúde , planejado especialmente para os pacientes de Disfunção Temporomandibular. O nome é conceitual; o sufixo ACTO vem do latim e significa ação, movimento. É uma inspiração para nossa meta de transformação. A abordagem, inédita no Brasil, vai muito além da patologia, estimulamos a mudança de hábitos e comportamentos que é tão importante para o resultado do tratamento da DTM. Trata-se de uma intervenção multidisciplinar que envolve estratégias para gestão de dor crônica, disfunção e outros sintomas associados à DTM.

Por todas as concretizações e pelos 22 anos de existência, agradecemos aos nossos pacientes por toda a confiança que nos motiva a buscar sempre o melhor. Esse é o nosso grande presente. E que venham os 23!

Postado por Equipe Clínica Deixar um comentário

O Que Acontece em Sua Boca, Não Fica Apenas na Sua Boca

O texto que segue foi retirado de um vídeo produzido pela Johnson & Johnson, em parceria com a empresa americana Anatomical Travelogue;

Há mais bactérias em sua boca nesse momento do que pessoas na Terra. Com o tempo, essas bactérias podem se juntar (…) e formar uma camada espessa chamada “placa bacteriana”. As células inflamatórias de sua boca são ativadas para matar as bactérias, mas as bactérias podem criar fortes defesas dentro da colônia para permanecerem vivas. Essas bactérias resistentes são de difícil controle até mesmo por antibióticos.
A área entre seus dentes e gengivas é densamente povoada de vasos sanguíneos. Atividades diárias (como a prórpia mastigação) podem romper esses pequeninos vasos. Então pedaços da placa bacteriana e bactérias podem se soltar e se misturar à corrente sanguinea dando às bactérias da superfície de sua boca completo acesso ao resto de seu corpo e eventualmente influenciando em outras complicações: como Doenças Cardíacas, na qual bactérias ajudam na formação de placas nos vasos sanguíneos, o que pode levar a ataques do coração; ou Pneumonia, na qual as bactérias podem levar à uma infecção séria em seus pulmões; ou Artrite Reumática, uma doença debilitante na qual ocorre inflamação das articulações; ou bebês de baixo peso e nascimento prematuiro, que pode ser causado por bactérias transmitidas da mãe para seu feto.

O que acontece em sua boca, não fica apenas na sua boca.
What happenes in your mouth don’t stay in yous mouth.


A edição original, de 3 minutos, pode ser visualizada no link: www.jnjbrasil.com.br

De acordo com o site, “as informações que fundamentam o vídeo foram apuradas por pesquisadores das principais universidades americanas e por estudos epidemiológicos de pesquisadores europeus e brasileiros, que elucidaram dados recentes sobre a relação entre saúde bucal e sistêmica.”

Postado por Equipe Clínica Deixar um comentário

Hábitos Parafuncionais na DTM: Aprenda a Evitá-los.

Como todos estão cansados de saber, um sem número de fatores podem desencadear disfunções na ATM. Dentre esses fatores, há alguns, de origem psicológica, que levam a hábitos parafuncionais. Ou seja, acabamos realizando atitudes, de certa forma prejudiciais, sem nos darmos conta. Basicamente, pare e pense: você percebe quando pisca os olhos? Você tem que “pensar” na ação de respirar para que possa respirar? Não. Assim funcionam os hábitos parafuncionais. Temos controle sobre eles, mas ao mesmo tempo, eles podem ter controle sobre si mesmos, existindo ainda que não estejamos conscientes deles.
No caso da DTM, hábitos parafuncionais que sobrecarregam a articulação temporomandibular ou os músculos da mandíbula podem agravar a patologia e gerar uma série de desconfortos em diferentes níveis. A intenção dessa postagem é fazer com que você, paciente ou não, fique atento e possa, se não eliminar tais comportamentos, diminuí-los ao máximo uma vez que tome consciência disso.
  • Bruxismo. Muitas pessoas tem ou conhecem alguém que tenha o hábito de apertar ou ranger os dentes durante a noite. Mas o mesmo hábito pode também acontecer durante o dia, enquanto ainda estamos acordados – e é quando podemos evitá-lo. Não só pelo desgaste dos dentes, o bruxismo faz com que os músculos da mandíbula fiquem contraídos, aumentando a ocorrência de dores provenientes da DTM. Se estiver ansioso ou nervoso, tente liberar a tensão de outra forma. Use as mãos para rasgar um papel ou apertar bolinhas de borracha, por exemplo.
  • Apoiar o telefone com o ombro, de encontro ao ouvido. Com os dias cada vez mais corridos, queremos fazer várias coisas ao mesmo tempo. Nesse contexto, falar ao telefone enquanto digitamos, arrumamos a mesa, cozinhamos ou dirigimos (perigo!) se torna comum. Comum e prejudicial. Ao apoiar o telefone com o ombro sua postura fica prejudicada e há contração dos músculos que se relacionam à ATM, gerando dor e desconforto. Além disso, para segurar o aparelho, fazemos pressão na mandíbula e na região logo abaixo do ouvido que, coincidentemente, é onde se encontra a nossa articulação temporomandibular. Violinistas devem prestar atenção à forma com que sustentam o instrumento, uma vez que também utilizam os ombros e o queixo.
  • Segurar com os dentes alfinetes de costura, clipes de papel, tampas de caneta, etc. Roer unhas ou as cutículas das pontas dos dedos. Esses comportamentos sobrecarregam de maneira desnecessária os músculos da mandíbula e levam a um posicionamento incorreto da mesma, prejudicamento, por consequência, a articulação temporomandibular.
  • Mastigar de um só lado e/ou mascar chicletes. A mastigação dos alimentos deve ser feita cuidadosamente. Devagar e de forma correta. Há pessoa que mastigam movimentando a boca lateralmente ou de boca aberta, isso só prejudica a articulação. Alimentos muito duros ou difíceis de mastigar devem ser alternados com garfadas (ou colheradas) de alimentos menos desafiadores. Mastigar a comida de um só lado da boca durante as refeições sobrecarrega a mandíbula e a ATM, bem como mascar chicletes visto que passamos muito tempo fazendo o mesmo movimento e pressionando a mandíbula. Mascar chicletes de um lado só, nem pensar.
  • Chupar ou morder o dedo / chupar chupeta. Adultos geralmente não apresentam mais esse tipo de comportamento. Entretanto, a DTM, apesar de menos frequentemente, ocorre em crianças. Por isso, é importante que os pais observem se esse tipo de atitude tem se repetido e, no caso da chupeta, que assim que a idade permitir, não adie a retirada desta do cotidiano da criança.
  • Apoiar a mão no queixo enquanto estuda, trabalha, vê filme, cochila. Uma pressão a mais para a nossa mandíbula. Tente sentar corretamente e usar um local apropriado para estudar e trabalhar – use mesa, cadeira e um ambiente adequadamente iluminado. Quando for ver filme, procure não deitar de bruços, uma vez que isso ação de colocar a mão no queixo mais tentadora. Procure dormir bem também, cochilar na mesa, na cadeira ou de forma incorreta é prejudicial tanto para a ATM quanto para o seu sono e para a sua coluna. Cuide-se.
Postado por Equipe Clínica Com a tag , , , , , , , Comentário(s) (14)